sábado, 26 de setembro de 2009

Análise de Zone of The Enders: The 2nd Runner


Olá amigos da PC e Consoles, hoje trago para vocês uma análise de um grande titulo exclusivo para Playstation 2.



Uma grande franquia, mas pouco conhecida.

Zone of The Enders: The 2nd Runner foi lançado em 2003, e é o Segundo capitulo do primeiro Zone of The Enders, que também é exclusivo para Playstation 2 e foi lançado em 2001. Criado por nada menos e nada mais que Hideo Kojima, o mesmo da série Metal Gear Solid 4.

Hideo Kojima mostrou que não “vive” apenas de Metal Gear, com uma franquia inédita que apareceu somente no Playstation 2. Zone of The Enders: The 2nd Runner é um jogo de ação intensa e jogabilidade rápida, o protagonista se chama Dingo Egret, que por sua vez fica dentro do robô gigante Jehuty.

Apesar do colossal tamanho, Jehuty é altamente ágil, proporcionando uma incrível jogabilidade com grande imersão, ele também conta com uma boa variedade de armas e habilidades, tornando a experiência cada vez melhor no decorrer do jogo.


Jehuty

Quanto aos gráficos do jogo, quem jogou sabe que é algo difícil de acreditar, pois são gráficos tão bem feitos e detalhados rodando tão suavemente, com grandes cenários e robôs muito bem modelados que se você ver o jogo rodando sem saber para qual console ele é, você nem imaginaria que é o Playstation 2 reproduzindo todo aquele visual de tirar o fôlego.

Como se toda a campanha não bastasse, de quebra ainda há uma opção multiplayer para 2 jogadores, em que cada jogador escolhe seu robô gigante e se enfrentam em determinados cenários presentes na campanha principal.

Trailer

+ Pontos positivos:
Trilha sonora impecavel.

Gráficos quase inacreditáveis tanto para a época como também por ser um jogo de Playstation 2.

Jogabilidade ágil e de certa forma inovadora (só jogando para entender)

Ótima variedade de armas.

Bons extras ao terminar o jogo.

Personagens em anime com todo o resto em 3D.

- Pontos negativos:
Sem jogar o primeiro titulo, a história pode não ser bem compreendida pois é uma continuação direta do titulo original.

Algumas quedas na taxa de quadros por segundo em alguns poucos momentos do jogo, mas perfeitamente aceitável devido aos impressionantes gráficos.

A campanha principal é um pouco curta, podendo ser terminada em aproximadamente 7 horas, mas o jogo dá alguns motivos para jogar a campanha novamente com alguns extras, e mesmo que não jogue novamente, a experiência vale a procura pelo jogo (difícil de achar, pois é antigo).

NOTA: 9.6


4 comentários:

leandrolandowski disse...

Gostei muito da mistura da anime com o 3D , realmente um jogo de muita qualidade , e com certeza podemos ignorar facÍlmente os pontos negativos , músicas ótimas .

Bom , a analíse já diz tudo e ficou perfeito , com a leitura simplês não sendo enjoativa , excelente trabalho ZÈH , VALEU .

Washington disse...

Nunca tinha ouvido alguém falar desse jogo. KOJIMA NÃO É SÓ MGS

ZÈH!™ disse...

Leandro muito obrigado mesmo, fico feliz que a análise tenha ficado boa de ler.

Washington o jogo é realmente bom, mas estranhamente ele é pouco conhecido, e é um titulo indispensavel para os donos de Playstation 2.

Patrick disse...

muito boa analise